Multi-Cloud – 2022: o ano da nuvem

Multi-Cloud – 2022: o ano da nuvem

27/01/2022

Tecnologia Multi-cloud

O ano de 2021 provou que a tecnologia continua a ser mais essencial, mais distribuída, mais híbrida e mais multi-cloud do que nunca. Os gastos com TI continuam a atingir novos limites e as jornadas de transformação digital dos clientes aceleraram. Em 2022, podemos ver quatro temas acelerados e na vanguarda da agenda dos CEOs.

 

Uma cultura centrada em dados

Desde as nossas primeiras civilizações, a humanidade criou culturas construídas em partes iguais de julgamento (avaliando as informações disponíveis) e intuição (dando o seu melhor palpite). Agora, com investimentos maciços em infraestrutura de tecnologia inteligente e autônoma, nosso mundo é cada vez mais orientado por dados. Quantidades crescentes de dados são produzidas, aproveitadas por IA e usadas de forma autônoma para melhorar funções e operações de todas as facetas de nossa sociedade. Em 2025, Gartner espera que 70% das organizações tenham arquiteturas de IA operacionalizadas. Estamos em um ponto de inflexão, pois nossa compreensão de como controlar dados, proteger dados e liberar o poder dos dados se torna culturalmente arraigada. Dentro das organizações, uma cultura de compartilhamento de dados, novos comportamentos e crescente alfabetização de dados nos ajudará a ir além do “paradoxo dos dados” e reimaginar processos e resultados. Esta é a era dos dados, e estamos evoluindo para uma cultura centrada em dados.

 

O futuro multi-cloud é agora

O mundo de TI entende os benefícios da nuvem. Mas à medida que os modelos de nuvem amadurecem, não é nuvem pública ou nuvem privada – é multi-cloud. No próximo ano, espera-se que mais de 90% das empresas implementem cargas de trabalho em uma combinação de nuvens privadas, nuvens públicas, SaaS e infraestrutura existente. O futuro multi-cloud é agora, e os arquitetos de gerenciamento de dados, inteligência artificial e aprendizado de máquina dependerão do acesso contínuo a várias nuvens. Aqueles que podem acessar várias nuvens, com as cargas de trabalho certas em cada nuvem, terão uma vantagem estratégica. Uma experiência de nuvem consistente onde quer que a tecnologia seja implantada e desenvolvida – seja em data centers, na nuvem pública ou na borda – será o ponto estratégico de controle de dados para o mundo multi-cloud.

 

A grande descentralização

A Era da Computação de Borda está apenas começando. E com o crescimento da borda, o pêndulo continua a oscilar em direção a um ambiente mais distribuído. Teremos mais dados, mais locais e mais casos de uso de ponta do que nunca – desde locais remotos e robustos até lojas de varejo e chão de fábrica. A IDC espera que o número de novos processos operacionais implantados na borda cresça de menos de 20% hoje para 90% até 2024. Os clientes reconhecem o potencial na borda, mas lutam para extrair valor, pois enfrentam restrições de segurança, conectividade e custo. Veremos investimentos e inovações maciços em tecnologias altamente distribuídas, automatizadas e inteligentes à medida que as plataformas de ponta são rapidamente desenvolvidas e implantadas.

 

Das declarações corporativas ao impacto corporativo

A pandemia nos trouxe muitas coisas – desafios, mudanças e inovações. Acima de tudo, nos ofereceu a oportunidade de refletir. Nossos clientes e funcionários tiveram a chance de pensar sobre o que é mais importante para eles e esperam o envolvimento da empresa e uma abordagem coletiva para causar impacto, mesmo que enfrentem desafios e ventos contrários em seus negócios. De fato, 90% das empresas no índice S&P 500 agora publicam um relatório de RSC. Isso acelera a responsabilidade pelo progresso, pois as metas anuais de ESG e as atualizações auditadas passam de “importante” para um impulsionador do valor da empresa. Veremos um impulso em muitas áreas – sustentabilidade corporativa, mudanças climáticas, economia circular, condições de trabalho, diversidade e inclusão, atendimento às necessidades dos funcionários de flexibilidade no local de trabalho e muito mais – à medida que as empresas agem e as partes interessadas as responsabilizam.

 

O que esperar?

Até agora, aprendemos que podemos fazer suposições educadas sobre o que está por vir, mas certamente não podemos esperar nada. “Espere o inesperado” ainda pode ser um lema comum em 2022. No entanto, como em qualquer novo ano, temos a oportunidade de começar com novo otimismo.

 

Autor: Jeff Clark (traduzido e adaptado).

Fonte: blog Dell Technologies

 

Esteja preparado para o ano da tecnologia e da nuvem entrando em contato com a Softwaresul, que é Dell Technologies Gold Partner.

Gostou deste conteúdo? Acompanhe a Softwaresul nas redes sociais: Facebook, Instagram e LinkedIn.